Dicas · Doces

Alfenim: Doce Branco como o Açúcar

O alfenim é um doce com uma longa história em Portugal. Feito de água, açúcar e vinagre, foi trazido pelos árabes que lhe chamavam “Al-fenid”, que significa cor branca.

Era um doce muito popular em Portugal nos finais do século XV e nos princípios do Século XVI, existindo inclusive várias referências literárias que o comprovam, como a que encontramos em “O Velho da Horta” de Gil de Vicente, onde o “rosto de alfenim” é usado como imagem de um rosto muito branco.
O alfenim é realmente uma massa de açúcar branca usada para fazer figuras e flores decorativas.
Desde sempre que foi um doce associado a festas e ainda é hoje tradicional nas Festas do Espírito Santo na ilha Terceira.

Nestas, é uma oferta que se faz ao Divino Espírito Santo ficando no Império até ser arrematado.

Pensa-se que tenha chegado aos Açores pelas mãos da população de origem árabe que ali se estabeleceu, aproveitando a produção de cana-de-açúcar do arquipélago.

Juntamos uma receita de alfenim (Adaptada de “Cozinha Tradicional Portuguesa” de Maria de Lurdes Modesto), para quem tenha alguma curiosidade em saborear este doce tradicional.

Indicadores de Preparação:

Tempo
2 Horas
Dose
4 Pessoas
Dificuldade
Elevada
Custo
Barato

Ingredientes:

  • Açúcar 1 Kg;
  • Água 4 dl;
  • Vinagre de Vinho Branco 0,2 dl;
  • Manteiga  à descrição.

Preparação:

  1. Leva-se o açúcar ao lume com 4 dl de água e o vinagre e deixa-se ferver até fazer ponto de bola mole;
  2. Deita-se a calda num recipiente de metal untado com manteiga e que se encontra dentro de outro recipiente com água fria;
  3. O açúcar começa a arrefecer dos lados, razão pela qual às vezes se torna necessário puxar para dentro esse açúcar com uma faca;
  4. Assim que o calor permitir, mexe-se no açúcar com as mãos, começa a puxar-se para fora, esticando-o e dando-lhe a forma de uma meada, dobrando-o e voltando a esticá-lo até o açúcar ficar bem elástico, opaco e branco;
  5. Divide-se a massa em pedaços, cortando-a com uma tesoura, e vai-se trabalhando o alfenim enquanto morno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *